• Cleise Souza

Como as Constelações podem ser aplicadas aos negócios?

Atualizado: Jul 27


Muitas vezes, as organizações deparam-se com diversos problemas: elas não crescem, não se desenvolvem, os clientes não são fiéis ou não voltam.


Outras vezes elas não conseguem inovar os produtos, os funcionários estão em conflito ou vão embora sem motivo aparente, falta gestão, existe desmotivação, entre tantos outros problemas do mundo corporativo.


Para estes casos, onde as técnicas de gestão e trabalhos de consultoria não conseguem atingir resultados, podem ser indicadas as Constelações Sistêmicas Organizacionais.

Partimos do princípio de que Empresas são constituídas por seres humanos, portanto as empresas também têm “alma” ou energia que faz com que elas prosperem ou fracassem.


A Constelação Sistêmica Organizacional é uma nova abordagem da Psicoterapia Sistêmica Fenomenológica criada e desenvolvida pelo alemão Bert Hellinger após anos de pesquisas com famílias, empresas e organizações em várias partes do mundo, buscando o diagnóstico e solução de problemas e conflitos.


Uma análise simplesmente racional pode fornecer algumas pistas, mas nunca a visão geral. As Constelações Sistêmicas podem dar o elo perdido e trazer à luz, dinâmicas até então desconhecidas, encaminhando a empresa para uma solução.



A constelação nas empresas é certamente uma das inovações mais eficientes e desafiadoras no ambiente de consultoria nos últimos anos.


A particularidade é que esse método permite uma nova “visão interior” da própria Organização, de seus problemas e seus potenciais ocultos, gerando assim novas soluções para os gestores, diretores e fundadores da instituição.


Marque uma sessão para discutirmos as Leis que regem a sua organização.

Instituto de Comunicação

+55 (31) 98899-2558

CNPJ 03002906000133

Rua do Ouro, 104- sala 202- Serra

Belo Horizonte-MG-30240130

Prazo de entrega:3 dias uteis

  • Preto Ícone Instagram
  • Preto Ícone Facebook
  • Preto Ícone LinkedIn
  • YouTube ícone social
  • SoundCloud ícone social
  • Twitter