• Cleise Souza

A cura no relacionamento amoroso


Começou a namorar aos 15 anos.

Ainda como pré adolescente aprendeu que a rejeição pelos homens era algo comum na sua vida.

A queixa era de que, o ultimo namorado a desprezava.

Percebi então que havia algo em comum que a levava para este nicho do desprezo.

E ao fazer a regressão, a jovem empresária de 34 anos, ve viu na sacada de sua casa sendo desrespeitada pelo seu primeiro namorado.

Seria isso o relacionamento amoroso?

Seria normal sentir tanta raiva da forma como era tratada?

E o tempo foi passando até chegar o momento de ter condições de curar a sua criança interior.

Embora a vida a fizesse triste num grande período, sentia –se Sol que brilha alto, poderoso, sem se preocupar com os seres que estão abaixo dele.

O Sol sabe a que veio, e mesmo que as pessoas não olhem para ele, continua a sua missão de brilhar e trazer boas energias para quem quiser usufruir delas.

Também se não quiser, não tem problema. Ele continua a iluminar e a esquentar todo o Planeta.

E como se estivesse numa sala de cinema, projetou no telão em branco as situações do passado que a deixavam se sentir rejeitada. Mas logo em seguida construiu um filme em que era a protagonista feliz e poderosa encontrando alguém que realmente deu sentido para a sua vida amorosa curando antigos relacionamentos amorosos tóxicos.

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo